Uma espiada na mansão em ruínas de Liza Minnelli em Beverly Hills

Beverly Hills está cheia de casas magníficas. No entanto, esquecido em algum lugar entre as vilas glamorosas dos ricos e famosos, jaz um edifício caindo aos pedaços. Trata-se de uma mansão, outrora lar do talentoso diretor de Hollywood Vincente Minnelli e sua família – mas desde então abandonada e em decadência. Hoje, suas muralhas e jardins são uma triste prova da batalha legal que parece ter engolido o lugar.

Vincente Minnelli fez um nome para si na indústria do cinema em meados do século XX, dirigindo vários musicais clássicos. Em 1951 ele dirigiu An American in Paris – longa que mais tarde levou para casa o Oscar de Melhor Filme. Sete anos depois, ele repetiu esse sucesso e ganhou o prêmio de Melhor Diretor por seu trabalho em Gigi.

Vincente nasceu em Chicago em 1903, mas passou grande parte da sua infância entre Illinois, Indiana e Ohio. A família acabou se estabelecendo em Delaware, mas o futuro diretor voltou para Chicago depois de terminar o ensino médio. Foi lá que ele mergulhou no teatro, conseguindo empregos criando figurinos e cenários.

Essa paixão pelo palco culminou no primeiro trabalho de direção de Vincente: um musical intitulado At Home Abroad. A produção começou em 1935 e permaneceu em cartaz por dois anos. A reputação de Vincente floresceu em conjunto com o sucesso do seu musical, e, em 1940, ele assumiu um cargo no Metro-Goldwyn-Mayer (MGM) – cimentando seu futuro na indústria cinematográfica.

Ao longo de sua vida, Vincente se casou quatro vezes. Ele se casou com sua primeira esposa, a talentosa atriz e cantora Judy Garland, em 15 de junho de 1945. Assim como seu marido, Garland esteve envolvida em diversos filmes ao longo de sua carreira. Ela recebeu também diversos reconhecimentos por seu trabalho, conquistando um Globo de Ouro, Tony Especial e outros prêmios. A estrela é talvez mais conhecida, no entanto, por seu papel como Dorothy no longa O Mágico de Oz, de 1939, pelo qual ela ganhou um Oscar Juvenil.

ADVERTISEMENT

Garland conheceu Vincente enquanto trabalhava em seu filme Agora Seremos Felizes (1944). Os dois trabalhariam juntos mais duas vezes nos anos seguintes. A atriz também foi bem sucedida na indústria da música, produzindo alguns álbuns de estúdio. Em 1961, ela se tornou a primeira mulher a levar para casa o Grammy de Álbum do ano. Além disso, dois anos depois, a estrela apresentou um programa de TV chamado The Judy Garland Show.

Vincente e Garland tiveram uma filha: Liza Minnelli. Nascida em 12 de março de 1946, Liza cresceria para se tornar uma estrela por direito próprio. Ela chegou a ganhar um Oscar por seu papel no filme Cabaret de 1972 e é mundialmente conhecida pela sua voz cantando. Algumas das performances mais famosas de Liza ocorreram no Carnegie Hall e Radio City Music Hall no final dos anos 70, 80 e início dos anos 90.

ADVERTISEMENT

Infelizmente, porém, as coisas não acabaram bem para Vincente e Garland. Em 1951, o casal se divorciou, e suas lutas foram supostamente desencadeadas pela sequência de comportamento autodestrutivo de Garland. Perturbada pela insegurança, ansiedade e depressão, a atriz teria tomado pílulas para dormir e anfetaminas. Ela acabou sofrendo um colapso nervoso e chegou a tentar suicídio duas vezes após a MGM rescindir seu contrato. A estrela também começou a ter um caso – o que decretou o fim de seu casamento.

Vincente se casou mais três vezes antes de sua morte, esposando a sua última noiva – Lee Anderson – em 1980. Seis anos depois, o diretor faleceu de pneumonia e enfisema em sua casa em Beverly Hills, aos 83 anos. Nos anos que se seguiram à sua morte, uma controversa disputa pela sua mansão teve início.

ADVERTISEMENT

Vincente deixou a sua propriedade – estimada em cerca de 1,1 milhão de dólares na época – para Liza. Mas ele também deixou o uso vitalício da casa para Lee. Então, enquanto a viúva dele continuava a viver lá, a filha aparentemente pagava as contas. Depois, em 2000, Liza colocou a casa à venda, supostamente sem o conhecimento de Lee. E como recompensa, Liza ofereceu à madrasta um condomínio de 450 mil dólares, mas Lee recusou-se a sair.

Mesmo quando a casa finalmente foi vendida alguns anos depois, Lee não quis abandonar a propriedade. Liza supostamente respondeu cessando o pagamento das contas de eletricidade da mansão, e ela também demitiu os funcionários que haviam sido empregados para cuidar da propriedade. Como resultado, Lee entrou com um processo contra sua enteada, iniciando o que acabaria por ser uma curta batalha legal.

ADVERTISEMENT

O processo em questão alegava que Liza havia violado um contrato, trazendo angústia emocional para Lee. Os documentos do tribunal determinaram que mover a mulher de 94 anos “acarretaria sem dúvida a sua morte”. O casamento de Liza com David Gest, em 2002, acabaria adicionando ainda mais combustível ao fogo.

O processo movido por Lee fez com que Liza retirasse o convite dela para o casamento. Mas foram os excessos e luxos da celebração que geraram a ira da madrasta de Liza. Em referência ao casamento, lia-se no processo: “enquanto a ré está em lua-de-mel viajando ao redor do mundo, tendo servido 850 de seus amigos mais próximos com um bolo de 4 metros, [a] parte demandante deste processo está sozinha em uma casa fria e escura aos 94 anos.”

ADVERTISEMENT

Liza respondeu ao processo em abril de 2002 – um mês depois de seu casamento. Falando com Army Archerd, que era uma escritora da Daily Variety, ela explicou: “Meu pai me deixou a casa, dizendo: “Caso você venda a casa, é meu desejo que você mude [Lee] para uma outra residência.” Eu finalmente recebi uma boa oferta para vender a casa e ofereci à minha madrasta um condomínio de 450 mil dólares sem impostos. Mas ela não se muda. Tenho a apoiado desde sempre. Fiz exatamente o que o meu pai me pediu. E agora não podemos fazer um contrato de depósito porque ela não vai se mudar. Estou disposta a dar-lhe uma vida feliz.”

Apesar dos conflitos, porém, a batalha legal chegou a uma conclusão bastante rápida. Lee, de fato, desistiu do processo um mês depois que Liza teria falado com ela e a convidado para jantar. A dupla então chegou a um acordo sobre a mansão: Liza pagaria aluguel para os novos proprietários, enquanto Lee continuava a residir na propriedade. E depois da morte de Lee, os compradores poderiam finalmente assumir o controle total e mudar para lá. 

ADVERTISEMENT

Em 2006 – quatro anos depois que os compradores fizeram sua oferta – finalmente foi assinado o contrato da casa. E três anos depois, Lee faleceu – menos de um mês após seu centésimo aniversário. Nesse momento, os novos proprietários poderiam ter se mudado para a mansão adquirida por 2,75 milhões de dólares. Antes, porém, eles discutiram planos para renovar a propriedade.

No entanto, os planos dos novos proprietários fracassaram – e nenhuma restauração supostamente aconteceu por lá. Planos para destruir a mansão e construir uma nova propriedade no mesmo local também nunca se materializaram. Como resultado, a mansão parece ter sido ocupada somente por alguns invasores ou intrusos ilegais.

ADVERTISEMENT

Apesar de estar, hoje, abandonada, a propriedade tem uma história riquíssima. A casa foi construída pela primeira vez em 1925, época em que a arquitetura Colonial Espanhola entrava em moda nos EUA. As marcas desse estilo incluem paredes lisas de gesso, elementos de terracota e tetos planos. O estilo foi abandonado, porém, quando a mansão foi renovada e redesenhada entre 1944 e 1953 por John Elgin Woolf – dessa vez no estilo francês de Louis XV.

No total, a casa – localizada no número 812 da rua N. Crescent Drive, CA – possui 19 quartos, seis dos quais dormitórios e outros seis, suítes. A mansão tem cerca de 5.900 metros quadrados em um lote de incríveis 42.500 metros quadrados. Um espaço enorme e, portanto, certamente adequado para uma celebridade. Vincente mudou-se para lá pouco depois de sua separação de Garland em 1951.

ADVERTISEMENT

Quando criança, Liza alternava seu tempo vivendo entre ambos os pais divorciados. Ela passava metade do ano na mansão de seu pai – e, sem dúvida, gostava do tempo que passava por lá. Afinal, Vincente adorava a sua filha. Ele chegou até mesmo a contratar um artista chamado Tony Duquette para construir-lhe um teatro enorme no quintal da propriedade.

Além disso, Vincente teria encomendado várias roupas feitas sob medida para sua filha, fazendo de sua casa um local de encontro popular para os amigos dela. A estrela da sitcom Murphy Brown, Candice Bergen, lembrou disso em sua autobiografia: “Me lembro sempre de pedir para ir à casa da Liza para me vestir, porque o guarda-roupa dela era o armário dos sonhos de todas as meninas.”

ADVERTISEMENT

Na virada do milênio, o Los Angeles Times traçou o perfil de Lee Minnelli e pintou um grande quadro da mansão em que ela residia. Além de descrever “paredes cobertas de papeis de parede python” e “vastos vestiários”, a história destacou as várias roupas de designer que se penduravam nos guarda-roupas de Lee. Sua própria suíte foi aparentemente “sufocada por livros, papéis, catálogos e, claro, muitas fotos emolduradas”.

Mesmo após a morte do marido, Lee aparentemente fez poucas mudanças na casa. Dizia-se que o cavalete e a pintura de Vincente estavam exatamente onde ele os havia colocado. E a casa ainda continha um quarto mostrando relíquias da ilustre carreira do diretor, incluindo o Oscar de Melhor Diretor que ele havia ganho por Gigi.

ADVERTISEMENT

Toda essa história e os relatos comprovam que a casa foi, um dia, impressionante. Quando Vincente comprou a mansão pela primeira vez na década de 1950, ela já tinha algo de especial, sobretudo ao se levar em conta as reformas de Woolf feitas à época. Hoje em dia, porém, a propriedade está em situação muito menos glamourosa.

As imagens disponíveis da casa em seu estado atual pintam um quadro muito mais deprimente do que o outrora ilustrado pelo Los Angeles Times. Os anos desde a morte de Lee Minnelli não foram nada bons para a mansão. A grama e as árvores estão crescidas e abandonadas, sugerindo que a propriedade não recebe a visita de um jardineiro há algum tempo.

ADVERTISEMENT

Além disso, localizada em meio à enorme vegetação selvagem do terreno, encontra-se uma piscina ao ar livre. Mas tal como o resto da propriedade, esta é uma caricatura do que fora outrora. Desprovida de água, parece mais uma caverna enorme no chão. Vê-la vazia é estranhamente assustador, particularmente quando você se lembra das pessoas glamourosas que costumavam frequentá-la. Agora, a piscina é simplesmente um remanescente de um tempo passado.

O resto do terreno também está desprovido de cuidados. Escombros e mais escombros estão espalhados pela propriedade e colunas de mármore encontram-se derrubadas e dispersas. Na verdade, tal é o estado do ambiente exterior da casa que é difícil acreditar que alguém digno de nota já tenha vivido ali. Nunca se imaginaria que esta já tenha sido a casa de alguns dos maiores nomes de Hollywood.

ADVERTISEMENT

Infelizmente, a história se repete no interior da casa. A cozinha, por exemplo, está num estado lamentável. As portas do armário estão arrancadas nas dobradiças, enquanto as gavetas foram puxadas para fora e empilhadas aleatoriamente. Móveis partidos, pratos e outros detritos estão espalhados aqui e ali, e o banheiro sujo precisa desesperadamente de cuidado e atenção.

A vastidão da propriedade e seu estado geral de abandono compõe um quadro angustiante. As paredes em ruínas passam uma sensação ruim até mesmo vendo-as apenas em fotos e imagens. As partes do carpete que não foram removidas estão imundas, e embora algumas partes tenham sido arrancadas para exibir o antigo estofo por baixo, este também envelheceu e se reduziu a um pó vermelho.

ADVERTISEMENT

No andar de cima, as palavras “Judy Garland” estão escritas em uma das paredes. Não há como saber quem as escreveu, mas não é difícil imaginar alguém tomando conhecimento de quem habitara ali e indo rabiscar o nome. Seja como for, é um lembrete muito necessário das figuras de alto escalão que um dia pisaram nesta mansão hoje abandonada. 

É inegável que quase toda a mansão parece estar num terrível estado de decadência. Há buracos nas paredes, portas saindo das dobradiças e pilhas de papéis espalhados pelos quartos. E, embora não tenhamos a certeza, é improvável que a casa estivesse em tal estado quando Lee Minnelli faleceu – a mansão foi provavelmente alvo dos caprichos de curiosos transeuntes e invasores com o passar dos anos.

ADVERTISEMENT

O sentimento de miséria tampouco melhora no quarto principal. Enquanto algumas partes dos móveis permanecem, a maior parte sumiu – incluindo a cama e mesas de cabeceira. Mais lixo cobre o chão, e o quarto está terrivelmente sujo. O gesso também está caindo do teto, e ainda há mais buracos nas paredes.  

Em outras áreas da casa é mais difícil distinguir qual teria sido o uso dos quartos. Em um espaço, por exemplo, há uma banheira, um colchão e uma bicicleta de exercício – juntamente com objetos mais aleatórios, como um extintor de incêndio. Dada a natureza eclética desses itens, torna-se difícil criar uma imagem clara daqueles que residiram por lá.

ADVERTISEMENT

Mas isso não significa que as pessoas não tentem explorar e descobrir mais coisas sobre a mansão. Com a casa agora abandonada, não há nada que impeça o público de bisbilhotar. E isso é exatamente o que um jovem YouTuber – com o nome de usuário adamthewoo – fez em 2014. Durante a exploração da casa, descobriu que não havia água corrente. Isso não é surpreendente, no entanto, quando você considera o fato de que a casa não é habitada desde 2009.

Velhos aparelhos de televisão e fitas VHS estão espalhados em outra sala, juntamente com uma infinidade de outros objetos. É possível que Liza não tenha tido interesse em recuperar os pertences de sua madrasta após a morte de Lee. Essa é justamente a teoria de adamthewoo, conforme ele explicou em uma postagem para a publicação Exploradores Abandonados – um site dedicado às ruínas urbanas e industriais.

ADVERTISEMENT

“Talvez Liza tenha recuperado algumas coisas que queria da casa, mas certamente não estaria interessada em móveis antigos [ou] TVs”, escreveu adamthewoo para o site. “Então essas foram provavelmente deixadas para trás, já que a casa precisava de uma reforma completa e isso já era responsabilidade dos donos, e não dela.” No entanto, as reformas e restaurações essenciais de que a propriedade desesperadamente necessitava nunca chegaram a ser feitas pelos novos proprietários.

Em outra sala, há uma lareira que já viu dias melhores. No entanto, de acordo com os dois jovens explorando a casa no vídeo do YouTube de 2014, havia evidências de que ela teria sido colocada em uso não muito antes de sua visita. Isso dá credibilidade, portanto, à sugestão de que alguns ocupantes tenham vivido na casa em algum momento desde 2009. Atrás da lareira encontra-se também uma parede coberta de vidro sujo e espelhado.

ADVERTISEMENT

À medida que o vídeo continua, segue também o tour dos jovens pela casa. Os rapazes encontram poucos traços da grandeza que a propriedade havia desfrutado em seus dias de glória. Na sala de jantar, só restam algumas almofadas, algumas cadeiras e o velho televisor. E há ainda mais móveis aleatórios e abandonados em outras salas, incluindo um sofá verde brilhante e de aparência sinistra. Em outros locais, grandes partes do teto estão, de fato, desaparecidas.

Apesar de tudo isso, parece que alguns trabalhos foram realmente feitos na casa desde 2009. Afinal, há fotografias aéreas da propriedade no Bing que mostram um caminhão utilitário e containers estacionados na porta da mansão. Qualquer trabalho que tenha sido planejado, no entanto, claramente nunca chegou a ser concluído. Acredita-se que as autoridades locais possam estar impedindo os atuais proprietários de destruir a mansão para começar do zero.

ADVERTISEMENT

A publicação Exploradores Abandonados postulou, inclusive, que essa pode ser a razão pela qual a casa tenha sido abandonada. “Será que foi por isso que a mansão foi basicamente deixada aberta para ocupantes e invasores por anos, talvez na esperança de que ela seria acidentalmente queimada ou destruída por vândalos?” ponderou o autor da publicação. Seja qual for o caso, a casa está novamente largada à própria sorte, em decadência – apesar de outrora ter sido o lar de algumas das estrelas mais famosas de Hollywood.

ADVERTISEMENT
ADVERTISEMENT